Eventos

PROGRAMAÇÃO BÁSICA – SUSPENSA POR CAUSA DA PANDEMIA

2020

NOSSO ENCONTRO

Há tantos encontros no baile da vida! No dois para lá e dois para cá, que venha o bolero, o tango, a valsa, o samba, que seja o chorinho, a sertaneja, a bossa-nova, o iê-iê-iê. O importante é deixar o corpo se levar ao som da música do coração. Afinal, quem ganha somos nós, pois, apesar de a vida ser a arte do desencontro, são muitos os encontros que se fazem nos nossos bailes.

Dias: 03 de março, 07 de abril, 05 de maio, 02 de junho, 07 de julho, 04 de agosto, 1º de setembro, 06 de outubro, 03 de novembro e 1º de dezembro.

Horário: das 18h30 às 23 horas

Local: Esporte Clube Sírio

Av. Abraão Caram, 350

TARDE CULTURAL

A tarde é sempre véspera da noite e a noite com seus sortilégios guarda as lembranças da tarde. A cultura é sempre bem-vinda. Ela tem voz e presença. Se veste de livro, de aquarela, de música. Quando se cultiva a tarde, a arte e outras realidades são contempladas. As tardes da OAP agora mais perto da comunidade, oferecendo um calendário recheado de cultura e arte. Vale a pena curtir as tardes culturais das terceiras quintas feiras do mês na OAP.

Dias: 19 de março, 16 de abril, 21 de maio, 18 de junho, 20 de agosto, 17 de setembro, 15 de outubro e 19 de novembro.

Horário: 16h

Local – Sala Multimeios Prof. Fábio Moura – Sede OAP

CONCERTOS DE OUTONO

Mas antes de o verde verdejar a cidade, depois do verão que colore a pele do corpo, desfolha os sonhos, o outono é um concerto que oscila entre o verde e o vento e a música é guardada na pauta do coração.

24/04, 29/05 e 26/06

Horário: 19h30

Conservatório UFMG

Av. Afonso Pena, 1.534

CONCERTOS DE PRIMAVERA

Quando é preciso reinventar o verde que te quero verde, já é setembro. O tempo ganha flores, o tempo ganha cor e música. A música da primavera acontece no Conservatório da UFMG, os concertos são imperdíveis e os músicos reinventam a primavera que há na música.

25/09, 30/10 e 27/11

Horário: 19h30

Local – Conservatório UFMG

Av. Afonso Pena, 1.534

FEIJOADA DE CONFRATERNIZAÇÃO

Feijão, petiscos, papos variados, cervejinha, cachacinha e outros temperos. A feijoada é um dos pratos típicos mais conhecidos e populares da cultura brasileira,  Nada como uma saborosa feijoada e uma caipirinha para aquecer o corpo e o espírito numa segunda feira do mês de julho. Acompanhada de música e prosa, ela é mais uma boa oportunidade de encontro.

Dia 06 de julho, a partir das 12 horas.

Local a ser divulgado.

CHURRASCO DE CONFRATERNIZAÇÃO

Quando o tempo é quente e a brisa corre solta nos cabelos, ficamos à deriva das férias e das festas. Tempo de reconciliação com nós mesmos e com os outros. O encontro é necessário, principalmente quando regado de louras geladas, carnes apetitosas e de sobremesa, aquele papo sem esquina, aquele sorriso gostoso, aquele coração generoso, ah, o churrasco é o motivo, a prova e o reencontro de gerações são de uma generosidade compensadora. O que você está esperando, faça logo sua inscrição para o próximo churrasco.

Dia 13 de dezembro

Local – A ser divulgado

MERCADO DAS PULGAS

Come-se pulga? Não. O Mercado das Pulgas não é um mercado turco, não é um bazar comum, uma feira de rua. Na verdade, é um pouco de tudo isso: é uma feira que tem suas particularidades: vende o inusitado, o esquecido, o não lembrado. Aquela boneca com que você brincou aparece na Feira. É uma viagem ao mundo do ontem, ao mundo das coisas que passaram e passam. E como todo mercado que se preza, não deixa de ser um ponto de encontro. É um encontro de cultura, uma vitrine que a OAP proporciona para você, artista, expor e comercializar a sua arte. Um local onde diversos vendedores se reúnem para comercializar bens antigos ou de fabricação artesanal. O artista deve morar onde mora o mundo.

Períodos de realização:

1º a 5 de junho/2020

30/11 a 04/dezembro de 2020

De 09 às 17 horas

Local: Praça de Serviços da UFMG.

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvida, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20 e 21. Já se caminhou muito desde então, mas ainda há muito de que se falar. Na comemoração da OAP, trazemos ideias e reflexões pertinentes à questão feminina, em que ainda se assiste a feminicídios, discussões sobre aborto, diferenças salariais, entre outras questões. Ainda assim, é preciso festejar a mulher e suas conquistas.

Realização:

 

12/03/2020

A partir de 14 horas

Sala Multimeios Fabio Moura, OAP